Um festival todinho só deles

Durante um tempo, tinha vergonha de admitir que eu costumava gostar mais dos curtas do que dos longas no Festival de Brasília. Naqueles anos de UnB, tentei ser cult e gostar dos filmes do Bressane, daquelas tomadas de 25 minutos focando a maçã, sozinha, em cima da mesa. Mas não teve muito jeito. A minha expectativa maior era com os filmes de abertura, os que tinham de dizer alguma coisa importante em pouquíssimo tempo. E vários disseram.

Desde aquela época, me afeiçoei pela objetividade dos curtas. E adorei saber que a cidade tem, agora, um lugar só deles: é o Festival Curta Brasília, que começa hoje e vai até domingo, na Sala Martins Pena. São mais de 50 filmes, e 19 só de Brasília – uma nova leva de cineastas aparecendo, que bom.

De fora, dois estão na minha lista: A Dama do Estácio, com a Fernanda Montenegro no papel de uma prostituta obcecada com a ideia de que vai morrer, e o Vestido de Laerte, com o cartunista percorrendo São Paulo em busca de um certificado. Nem sei que certificado é esse, mas o Laerte é o máximo, já basta.

E tem ainda programação infantil, pros filhos, e festa no La Ursa, pros pais. Como todo festival de cinema que se preze, esse também vai ter pista de dança.

Bora?
Festival Curta Brasília
29/11 a 02/12
Sala Martins Pena – Teatro Nacional
Programação: aqui
Entrada gratuita

Festa Curta Brasília
Sábado, a partir das 23h
La Ursa – Setor Bancário Norte
Entrada: R$ 10 (R$ 5 para quem apresentar um canhoto de ingresso do festival)
DJs: Raven, Telma & Selma, Bianca e Morale, Wild Valenti, Manu Santos.

Uma resposta em “Um festival todinho só deles

  1. Eu confesso que costumava valorizar pouco os curtas, sempre achava que as histórias mereciam mais tempo para serem contadas. No entanto, participei, meio que por acaso, de duas exibições competitivas de curtas do Festival Mix Brasil de Diversidade, aqui em São Paulo, e fiquei fascinado com a maioria dos títulos. Foi o suficiente para reverter minha posição em relação aos curtas. Um dos exibidos foi “A Caroneira”, uma produção aí de Brasília que também esteve em uma das mostras do Festival de Brasília.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s