15 minutos em troca da vida de alguém

andré

Há anos eu tinha vontade de me cadastrar como doadora de medula óssea e não sei por que demorei tanto. A gente adia coisas tão fundamentais, por pura falta de prioridade, que é simplesmente injustificável.

Aí eu li a história do André, um menino de 8 anos que é amigo dos filhos da Carol e foi diagnosticado com leucemia. Ele começou a fazer quimioterapia há algumas semanas e vai precisar fazer um transplante de medula óssea, provavelmente no primeiro semestre do ano que vem.

O pai dele publicou um apelo no facebook, pedindo que as pessoas façam o cadastro no Registro Nacional de Doadores Voluntários de Medula Óssea (Redome). Foi preciso sentir o problema mais próximo de mim para eu levantar da cadeira e ir até o Hemocentro, onde passei 15 minutos (QUINZE MINUTOS).

Não é doação de sangue, eles colhem só 5 ml e basta levar a carteira de identidade. Não precisa de jejum nem nada, é tudo muito rápido e simples. Muito mais rápido e simples se comparado ao problema em questão: a vida de alguém.

Como o banco de dados é nacional, ao fazer o cadastro você pode ajudar não só o André, mas qualquer pessoa em qualquer parte do Brasil. Enquanto duraram os 15 minutos, fiquei pensando na alegria que seria se eu fosse compatível com alguém. Em como seria especial poder ajudar a acabar com um sofrimento tão intenso, de pais, filhos e amigos. Seria algo grande. Grande demais.

Fiquei pensando também no porquê dos adiamentos injustificáveis. E desejei, para mim mesma, uma mudança de postura diante da vida e dos outros. Que eu não espere um problema me atingir pessoalmente para agir. Que eu não me sensibilize só com a dor de quem é próximo. Que eu não adie o inadiável. Amém.

Bora?
Hemocentro
Ao lado do HRAN, próximo ao Shopping Liberty Mall
Das 7h às 18h, de segunda a sábado
Telefone: 160 – opção 2

8 respostas em “15 minutos em troca da vida de alguém

  1. Excelente iniciativa! Conversando com quem já deu o primeiro passo, a princípio, é apenas um cadastro no banco. Só há punção se houver compatibilidade. No site do hemocentro diz que as chances de compatibilidade são de uma em cem mil! E o procedimento é com anestesia e tudo mais. Acho que o esforço realmente não se compara aos benefícios que podem ser alcançados. Já está na minha lista! Mais uma vez, parabéns!

  2. Só esclarecendo, tem limite de idade para cadastro: 55 anos. Mas para os já cadastrados, se estiverem em boa saúde, podem doar até os 60. Já sou cadastrada há algum tempo. Parabéns, Dani, por esta divulgação.

  3. Dani, eu sou mãe do André e lhe escrevo para agradecer por divulgar o cadastro de doadores e consequentemente nos ajudar e ajudar tantas outras pessoas que precisam de um transplante de medula. Valeu demais!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s