Que você perca mais tempo em 2013

perder tempo

Não espere encontrar fotografias de monumentos, diz o Poro, sobre a exposição que promove na Funarte – Brasília: (Cidade) [Estacionamento] (Parque) [Condomínio]. E é isso mesmo, você não vai encontrar nada literal, nem óbvio sobre a capital. O que eles prometem é uma leitura poética, com foco nos detalhes da paisagem, criando um significado novo para o que a gente vê todo santo dia e não consegue enxergar.

São cartazes e cartões postais feitos por uma dupla de mineiros que olham Brasília com atenção, uma atenção que nos falta quando deixamos nossa relação com a cidade cair na rotina. E o mais bacana do projeto é o desejo de multiplicar esse olhar atento, não só dentro da galeria de arte, mas principalmente fora. Os cartazes e postais são distribuídos gratuitamente durante a exposição e estão disponíveis na internet, para download. É só baixar, imprimir e colar por aí.

Entra neste link aqui e dá uma olhada nos cartazes da exposição sobre Brasília que já estão no ar.

Graças à Val, que deu a dica no face do Quadrado, fiquei sabendo da exposição e da existência do Poro, formado por Brígida Campbell e Marcelo Terça-Nada!, de Belo Horizonte. Eles trabalham desde 2002 em intervenções urbanas Brasil afora e promovem um debate bem interessante sobre a nossa relação com a cidade.

Um dos objetivos dos dois é “apontar sutilezas”. Outro é “trazer à tona aspectos das cidades que se tornam invisíveis pela vida acelerada nos grandes centros urbanos”. E sobre essa correria, que impede a gente de enxergar, o Poro tem um panfleto ótimo, também disponível para download, se você quiser distribuir na rua ou pela internet – “10 maneiras incríveis de perder tempo”. Atenção para o asterisco ao final da lista: perder tempo não é jogar tempo fora.

Tudo isso pra dizer que esse panfleto veio em boa hora. Acabou virando um desejo do Quadrado: que vocês percam mais tempo em 2013, com coisas boas assim. E que a gente seja mais leve e presente. Até o ano que vem!

Bora?
Brasília: (Cidade) [Estacionamento] (Parque) [Condomínio]
Exposição na Galeria Fayga Ostrower – Funarte (Eixo Monumental, Setor de Divulgação Cultural)
Entrada franca
Visitação: até 21/01, de segunda a domingo, das 9h às 21h
Lançamento do catálogo e conversa com os artistas: 19/01, sábado, às 10h30
Poro: http://poro.redezero.org/

Que venha com mais inspiração

cairesmag2

Depois de lançar o sorteio do nosso presente de Natal pra vocês, começamos a receber um montão de email de gente fofa querendo participar e aproveitando pra dizer, cada uma de um jeito mais querido, que este blog já era o presente delas neste ano. Cada mensagem mais linda que a outra.

Deixando toda a modéstia de lado e colocando no lugar todo o nosso entusiasmo pelo Quadrado, a gente também acha que este blog é um presente. Um projeto pra lá de bacana que nos reconectou uma com a outra, com a cidade e com um montão de gente muito legal que faz acontecer e que talvez nunca teríamos conhecido se não fosse por essa iniciativa. A cada dia conhecemos mais e mais gente, mais e mais projetos que nos inspiram, que nos dão orgulho de Brasília, que nos dão vontade de fazer mais coisas.

Então eu não quero que o ano se acabe antes de dizer o quanto a loja colaborativa Endossa nos emociona com essa iniciativa linda de conectar os artistas da cidade. O quanto ficamos entusiasmadas com o trabalho das meninas da Tríade, que nos apresentam o patrimônio brasiliense de uma maneira tão lúdica e profunda. Agradecer ao Criolina pelas segundas-feiras cheias de bossa e todos os projetos paralelos, especialmente o Aparelhinho, que sacodem a cidade. Um viva às meninas do Loca, que mais do que um restô, fizeram um ponto de encontro. Um beijo à turma do PicNik que ocupou a cidade com uma proposta nova e totalmente alto astral. Obrigado ao pessoal do Objeto que abre as portas do seu lindo café para deliciosas tardes de festinhas, feiras e tudo o mais que a turma queira. Parabéns ao pessoal da revista Nil, ao pessoal da Samba, aos roqueiros todos, aos sambistas todos, a todos os djs, a cada um dos músicos dessa cidade. Confetes para quem inventou o Forró de Vitrola nas passarelas, a feira de troca de brinquedos e todas as outras iniciativas lindas de ocupação do espaço público.

Cada um de vocês, que mete a mão na massa e transforma a cidade com suas iniciativas lindas, estão fazendo a cidade acontecer. Que em 2013 muitos outros se juntem a vocês nessa vontade de transformar Brasília numa cidade ainda mais massa do que ela já é.

Bora?
Lá fazer o que será, como diria Gonzaguinha.
E essa foto linda é do @airesmag, um dos nossos lindos leitores que fez acontecer nossa galeria do clic.

 

Pra dar um tempo das rabanadas

foto (1)

Comida de festas é bom, né?, só não é melhor… que a comida de todo dia.

Chega essa altura do campeonato e os perus com frutas, chester com farofa, arroz com amêndoas, nada disso me emociona mais. Estou é morrendo de saudade de um picadinho com farofa.

Foi em busca disso que fui ontem no restaurante mais fofo de comida caseira de Brasília, o Panelinha. Risotos, picadinhos, peixinhos com pirão de banana, tudo delicioso e servido, como sugere o nome, em panelinhas pequenininhas, que parecem de brinquedo. Porções na medida da nossa fome, para você saborear sem se entupir – o que parece perfeito numa semana de excessos.

A decoração da loja é um capítulo à parte, toda inspirada em mercearias antigas.

Bora?
Panelinha
SHCN CL 316, bloco E, lojas 18-20
3041-5070 e 8182-5757
Diariamente das 12h às 16h, abre para jantar de quinta a sábado.

Para onde vão todas essas coisas?

the_end

Olha para baixo da sua árvore de Natal. Repara no seu lixo, na quantidade de papel colorido espalhado pela casa e nos quilos de presentes para os quais você ainda não encontrou espaço nem no seu armário nem na sua vida.

Nada poderia ser mais apropriado para um dia como hoje quanto a exposição da Adriana Tabalipa na Caixa Cultural. The End Factory Project faz uma releitura do consumismo nos dias de hoje. Ela transforma meias, sabonetes, embalagens vazias em esculturas e instalações coloridas – tudo muito estético, composto, bonito… e inútil.

Não venha me dizer que é uma forma de reciclar o que não serve mais. Para mim, o que grita na obra de Tabalipa é: todas essas meias e caixas jamais deveriam ter existido. Você já tem suficientes meias e caixas em casa, não precisa ganhar nem oferecer nem comprar mais. Mas como continuamos a reproduzir como fábricas o hábito sufocante de consumir, ela tira o objeto da suposta utilidade que ele tem e coloca ali, preso num prego no centro de uma parede branca.

Olha: não serve pra nada, mas é bonito.

Bora?
The End Factory Project, instalação de Adriana Tabalipa
Caixa Cultural Brasília
SBS, Quadra 4, Lotes 3/4
Até 13 de janeiro. De terça a domingo, das 9h às 21h
Entrada franca

Gentileza de presente

foto(19)

Hoje é dia de criança estrear brinquedo, dia de comer as sobras da ceia de ontem, dia de prometer que vai começar dieta e, sabe do que mais?, dia de ter uma desculpa a mais pra espalhar gentileza e simpatia por aí.

A gente corre tanto todo santo dia que acaba passando batido das pequenas gentilezas da vida, não é mesmo? Pois hoje tem tudo para ser diferente. Você tem um motivo a mais: é Natal.

Se pra muita gente sair por aí distribuindo bom-dias pode parecer meio sem propósito, hoje eu prometo: ninguém vai te achar estranho nem força-amizade. Repita comigo: bom Natal!, feliz Natal!, tudo de bom! Hoje é dia de gastar toda a simpatia que você tem aí dentro e que pode fazer de Brasília uma cidade ainda mais massa de viver.

Um sorriso de feliz Natal pro caixa do supermercado, um abraço no seu vizinho, um pedacinho de bolo de ontem pro seu porteiro que está trabalhando em pleno dia 25, quando gostaria muitíssimo de estar também ele estirado no sofá vendo os filhotes brincando com seus brinquedos novos. Pequeniníssimos gestos que podem fazer o dia da gente e dos outros mais leve.

É claro que não é pra ser só hoje: isso devia ser tão cotidiano quanto escovar os dentes. Mas hoje a gente tem a desculpa perfeita.

Bora?
Ei, gente! Feliz Natal!

Uma noite super feliz

loca

É o nosso primeiro Natal juntos, nós e vocês – e por nada nesse mundo esqueceríamos seu presente nesta data especial.

Enquanto você prepara os últimos detalhes pra sua noite feliz, a gente está pensando em outra noite super feliz que queremos te oferecer – aliás, uma noite e um dia felizes, com um almoço delícia e uma noitada de jazz no Loca como tu madre, nosso restô do coração.

Já está sabendo que agora eles abrem pra almoço executivo? Aqueles pratos caprichadíssimos do Loca no ambiente gostoso de sempre, num precinho camarada, entre R$ 15 e R$ 27.

Pois pros nossos amigos aqui do blog a camaradagem é ainda maior. É nosso presente de Natal pra vocês: vamos sortear um almoço pra duas pessoas com bebidas (não alcoólicas) incluídas e uma mesa pra dois na night jazz do Loca, que acontece todas as terças-feiras, com couvert free e direito a um super espumante Gran Legado. Já pensou?

A brincadeira funciona assim: você manda um email pra gente até dia 1o de janeiro, com nome e telefone, dizendo que quer participar do sorteio. Vamos encontrar uma forma super idônea de sortear dois nominhos (cada um dos meus filhos escolhe um número, que tal?) e no dia 2 a gente anuncia os dois felizes ganhadores. Vai, manda seu email!
Feliz Natal, pessoal! Que a gente tenha uma noite deliciosa, bem pertinho de todo mundo que a gente ama, com muitos abraços e muita alegria.
Bora?
Loca como tu madre
CLS 306 bloco C loja 36
Seg a sáb, de 12h às 15h e de 19h à 1h (Está fechado para o recesso de fim de ano. Reabre no dia 2 de janeiro.)
Sorteio de um almoço para duas pessoas e participação no jazz do Loca, com direito a espumante
Envie um email pra gente até 1o de janeiro de 2013

Porque o mundo não se acabou…

47287864809184090_D6idj8P4_b

Tudo bem por aí, né? Por aqui, até agora, tudo bem.

Mas que o povo andava se preparando pro pior, isso andava. A prova é o sambão que inventaram pra amanhã no projeto Sambrasil. Confere: Adora-roda, o grupo tipicamente brasiliense que se tornou referência fazendo as noites de terça-feira no Calaf, recebe Noca da Portela e Almir Guineto pra uma farra que promete botar o povo pra sambar até o mundo se acabar. Detalhe: de graça.

Desde que ouvi falar nessa festa só consigo pensar nessa música.

Não tem jeito melhor de ver o mundo se acabar, não, gente. Vai ter barulho, vai ter confusão porque o mundo não se acabou.

Bora?
Sambrasil, com Adora-Roda, Dudu Maia Quarteto, Noca da Portela e Almir Guineto
Sábado, 22 de dezembro, a partir das 15h
Ascade, Setor de Clubes Sul, trecho 2 (em frente ao Clube Naval)
Entrada franca